sábado, 30 de abril de 2011

POEMA: Apenas por tudo isso


Hoje eu gostaria de não ir à escola
Mas haverá aula de Educação Física
Portanto, devo ir
Mas... queria tanto não ir
Tenho dois tempos de aula de Educação Física
Poderia pedir a um colega para copiar as outras matérias para mim
Até poderia... pois eu queria tanto  hoje não ir para a escola
Mas devo e tenho que ir
De que vale eu faltar as minhas aulas de Educação Física
Se vai haver jogos e muita emoção. E eu não estarei lá!
Se faltar só na próxima aula
A Educação Física é a única disciplina em que meu corpo e minha mente se integram totalmente
E não devo esquecer, que ao ser matriculado na escola, não foi matriculada apenas parte de mim,
Minha cabeça, e sim todo o meu corpo
Sou um ser que pensa...que se movimenta...que se emociona.



Texto adaptado para a Educação Física pelos professores:
 Ana Melo Nascimento e José Nascimento Junior
Em agosto de 1997
Trabalho com alunos do Ensino Fundamental - Dramatização.

DIA DAS MÃES

A história do Dia das Mães tem origens e datas distintas no mundo. No Brasil, atualmente o Dia das Mães é no 2º domingo de Maio, em homenagem a Maria, Mãe de Cristo.

Contam que o Dia das Mães remontam às comemorações primaveris da Grécia Antiga, em honra de Rhea, mulher de Cronos e Mãe dos Deuses. Em Roma, as festas comemorativas do Dia das Mães eram dedicadas a Cybele, a Mãe dos Deuses romanos, e as cerimonias em sua homenagem começaram por volta de 250 anos antes do nascimento de Cristo e permanece até hoje.

Gostaria de deixar aqui uma homenagem para minha mãe. E deixar escrito que o Dia da Mãe é o dia para notarmos a presença das marcas tatuadas em nossos corações feitas por elas no decorrer de nossas vidas e que ficam para sempre...

SAUDADES DA MINHA MÃE
 
Mãe, que saudade da senhora
da sua alegria, das conversas
do nosso dia a dia.
Da sua sabedoria, da sua graça,
Da sua comida saborosa, de sua maneira de ser,
da sua presença maravilhosa.
Ah! mãe, quanta falta sinto
Dos seus braços que envolventes, me abraçavam.
Seus carinhos, guardo-os na memória.
Tem dia que sinto sua presença
Em qualquer objeto que pego
Ou nas nuvens que vejo pela janela
Penso que pode estar ali, naquela, a me espiar.
Um ano (dois) de ausência.
Meu coração chora, sinto-o apertado.
Hoje é Dia das Mães.
Sua memória pra mim será sempre altaneira.
Oh! Mãe. Minha mãe... Rogai a Deus por mim.
Rogai a Deus pelos seus filhos, netos e bisnetos.
Peço sua bênção mãe querida, hoje e sempre
Até o dia do nosso encontro.
Bênção mãe...
MUITO OBRIGADA!
Olhe pela sua família!!! TE AMO!!!

Se eu pudesse te dar um jardim, seria assim...

INDISCIPLINA

Tentando diminuir a Indisciplina: Compartilhando experiências.

Uma turma de 5º ano do Ensino Fundamental apresenta comportamento inadequado durante as aulas de Educação Física. Em todas as aulas práticas a professora conversava com os alunos sobre a necessidade do respeito às regras, da atenção nas explicações das atividades e do cuidado e respeito com os colegas. De nada adiantava as solicitações. A aula só era mais calma quando oportunizava espaço para a prática do futsal. A professora de Educação Física conversou com a Professora da turma a respeito do comportamento dos alunos, ela afirmou que acontecia o mesmo em sala de aula e que também tem dificuldade em fazer atividades lúdicas durante as aulas.

A professora de Educação Física resolveu dialogar com a turma e levar os alunos a fazerem uma reflexão sobre o que está acontecendo. Com isso aplicou um teste: Você passa dos limites? Com uma linguagem e compreensão fáceis:



  VOCÊ PASSA DOS LIMITES?

Faça o teste e descubra até onde vai a sua capacidade de perceber e de respeitar os outros.

1. Qual sua reação quando, na hora do lanche, colocam uma travessa de doces na mesa?
A) Come tudo que puder, sem se preocupar com ninguém.
B) Come mais do que os outros.
C) Antes de repetir, presta atenção se os outros já comeram.

2. Você e outra pessoa têm que usar o mesmo computador, então:
C) Combinam que cada um vai usar por um determinado tempo.
intrometendo.com
B) Você sempre dá um jeito de ficar mais tempo do que ela.
A) Você usa e não se importa em combinar nada com ela.

3. Quando quer vestir algo diferente, você:
A) Vai até o guarda roupa ou a gaveta de outra pessoa e pega alguma coisa sem dizer nada.
C) Pede uma roupa emprestada.
B) Veste a roupa e depois avisa que vai sair com ela.

4. Se você leva uma bolada em um jogo, você:
A) Devolve a bolada.
C)Aceita as desculpas do colega.
B) Reclama e faz drama.

5. Quando está zombando um amigo e vê que ele não está gostando, você;
A) Insiste.
B) Inventa outra brincadeira.
C) Pede desculpas.

6. A turma está vendo um filme que você já viu. O que faz?
A) Conta o final.
B) Fica comentando cada cena.
C) Assiste, sem falar nada.

7. Ao descobrir que seu amigo não o convidou para a festa de aniversário dele, você:
A) Vai, mesmo sem ter sido convidado.
C) Telefona para desejar um feliz aniversário.
B) Não vai, mais fica falando mau dele.

8. Num jogo de salão, você não está se saindo bem e:
C) Aceita e espera que a sorte melhore.
A) Joga tudo para o alto e acaba com o jogo.
B) Reclamam que os outros não sabem jogar.

9. Se encontrasse um diário de alguém, você:
B) Leria tudo e devolveria dizendo que nem abriu.
A) Leria e comentaria com seus amigos.
C) Devolveria sem ler, porque sabe que é algo particular.

10. Dois colegas estão levando um papo para resolver um desentendimento. Qual é sua atitude?
C) Sai de perto para não atrapalhar.
A) Entra na conversa e dá palpites.
B) Interrompe o papo e fala de outro assunto.

11. No sítio, seus amigos estão cansados e se preparam para dormir. Você:
B) Diz que eles são molengas e procura algo para se divertir.
A) Espera todos dormirem para dar um susto na turma.
C) Vai dormir também para aproveitar melhor o dia seguinte.

12. Depois de jogar bola, a turma decide jogar outro jogo, mas você não quer parar de jogar, então:
A) Briga porque quer continuar o jogo.
C) Vai brincar de outra coisa com eles.
B) Tenta convencer um amigo a continuar.

  Total de pontos nas letras:  A=          B=          C= 


Explicou que o texto deveria ser respondido com a maior sinceridade, que não tinha objetivo de dar nota e sim fazer uma autoavaliação.

Enquanto os alunos respondiam o texto, colocou na lousa as respostas referentes à pontuação alcançada por eles. O teste tinha como resposta o nível de perceber e respeitar os outros, de acordo com maior número de letras respondidas igualmente.

CONFIRA O SEU NÍVEL DE PERCEBER E RESPEITAR OS OUTROS.


SE RESPONDEU MAIS A LETRA A


Parece que você costuma passar dos limites e muitas vezes nem percebe. Acha normal que as pessoas se zanguem um pouco e não desiste das brincadeiras Tente lembrar que cada um tem seus limites e que precisam ser respeitados, por isso é bom você deixar de ser tão espaçoso. Procure ficar mais ligado nos colegas à sua volta e descubra até onde pode chegar sem invadir o território deles.

SE RESPONDEU MAIS A LETRA B

Você até consegue perceber se passou dos limites, mas geralmente isso só acontece quando já foi longe demais. Preste mais atenção nos seus amigos, ouça o que eles dizem e comece a observar o jeito deles. Logo você descobrirá que cada pessoa tem um temperamento e que é bem melhor conviver com a turma respeitando os limites de cada um.

SE RESPONDEU MAIS A LETRA C

Parabéns! Seus amigos já devem ter comentado que você sabe tratar os outros sem atropelar ninguém nem invadir o espaço alheio. Conhece aquele famoso dito que diz que nossa liberdade acaba onde começa a do outro. Pois parece que é desse modo que você vive e por isso os seus limites também costumam ser respeitados pelas pessoas ao seu redor.


Ao final da execução do teste pelos alunos, pediu para preencher a tabela que estava no final da folha e perguntou para a turma quantos alunos tinha respondido mais letra A, a resposta foi nenhum. Depois, perguntou sobre a letra B, 4 alunos levantaram o braço e todos os outros alunos, no total de 31 responderam a letra C.

Leu as 3 respostas, parabenizou a turma e perguntou:

- Se vocês sabem como devem se comportar e se têm o conhecimento que as regras devem ser respeitadas, como não conseguem se comportar corretamente no espaço escolar, principalmente na quadra esportiva?

Esse momento foi muito rico. Os alunos se posicionaram de diferentes formas. O que pode ser observado é que na fala deles, eles não conseguem se ver como participantes do grupo que faz a desordem. É sempre o colega que bagunça. Este foi outro questionamento a ser abordado: por que não se colocam como pertencente ao grupo que faz a desordem?

Após o diálogo, foi lido um pequeno texto “Está tudo combinado”.

ESTÁ TUDO COMBINADO!

Descubra porque é tão importante seguir regras.



Para jogar futebol, xadrez, videogame ou mesmo para brincar de pega-pega é preciso seguir algumas regras especiais, senão ninguém se entende.
Em casa, a gente também segue normas, que podem ser diferentes para cada família. Quando seus pais combinam a hora em que você deve voltar de um passeio, por exemplo, estão definindo uma regra.

A escola é outro lugar em que preciso combinar um conjunto de regras para que todo , mundo tenha um espaço garantido, aproveitar suas opiniões respeitadas e possa aproveitar as aulas.
Assim, se dois alunos ficam bagunçando ou batendo papo enquanto a professora explica a atividade, acaba se prejudicando e ainda atrapalham os outros, que não conseguem acompanhar a aula.
É claro que isso não significa que você e seus amigos têm de ficar duros e mudos como estátuas quando estão na escola (na aula de Educação Física).Nada impede que você faça perguntas, troque idéias e dê risada, desde que não prejudique ninguém e não atrapalhe a aula.
Ou seja, as regras existem não só para que todos respeitem os outros, mas para que todos sejam respeitados.

construirnoticias.com.br

 
 VALE PARA TODOS


Às vezes, parece chato obedecer as normas, mas elas foram criadas para que as pessoas convivam melhor umas com as outras. Já pensou se, quando você quisesse escutar a explicação da professora, um colega decidisse brincar e outro cantar? Seria impossível entender.

As regras não são iguais em todos os lugares. É fácil perceber isso quando você muda de ambiente, vai a igreja, por exemplo. Para fazer tudo certo é importante entender as regras de cada lugar e saber como funcionam.

Combine com suas professoras e colegas um bate papo sobre o assunto. Será que todos sabem as normas da escola, as normas da aula de Educação Física? Pode ser legal estabelecer limites para a turma combinar o que vai ser feito quando alguém não cumprir o combinado. Todos podem dar sugestões e devem cumprir o que ficar decidido. O que vale para um tem que valer para os outros.



REFERÊNCIA:  Revista RECREIO / http://www.recreionline.com.br/


 




















domingo, 24 de abril de 2011

Refletindo sobre VIRTUDE

Virtude é definida pelo conjunto de todas as qualidades essenciais que constituem o homem de bem. Segundo Aristóteles, é uma disposição adquirida de fazer o bem que se aperfeiçoa com o hábito.

O texto abaixo pode ser trabalhado com alunos dos primeiros anos do Ensino Fundamental. Possibilita uma reflexão sobre o que é virtude, conceito e necessidade a um bom convívio social, além de proporcionar um momento de estímulo à leitura, interpretação e compreensão de texto.

Perguntas básicas:
1. Você acha que ser esperto enganando as pessoas é legal? Por que?
2. Você convidaria Leleco para brincar? Por que?
3. Quando a esperteza é uma virtude? E quando não é?

Texto retirado do livro: Bem-te-vi: língua portuguesa / Angiolina Domanico Bragança, Isabela Pessoa de Melo Carpaneda. São Paulo: FTD, 2000.

terça-feira, 19 de abril de 2011

Guia de Carreiras: educação física

Leque de atuação vai de academias a escolas e empresas.


Vale a pena conferir a reportagem encontrada no site http://g1.globo.com/vestibular-e-educacao/guia-de-carreiras/noticia/2011/04/guia-de-carreiras-educacao-fisica.htm  que apresenta algumas áreas de atuação do profissional da Educação Física. 
A profissional entrevistada afirma que os Educadores Físicos devem ser dinâmicos, ter inteligência emocional, ser comprometidos e otimistas e  manterem-se  atualizados. 
 Acrescenta que é  uma profissão muito viva, com novidades o tempo todo, que  tem que estudar muito, ser um bom ouvinte e um bom comunicador. Além de ser essencial saber lidar com pessoas.

De acordo com o Sindicato dos Profissioais de São Paulo o salário inicial do profissional de Educação Física é de R$ 1.285,00 a R$ 1.408,00. 

Quem está pensando em ingressar nesta profissão saiba que a satisfação em trabalhar como Educador Físico é grande, porém a maior dificuldade ainda é salarial.

TEXTO: A bolinha de Jornal

Este pequeno texto pode ser trabalhado com os alunos das séries iniciais do Ensino Fundamental, levando em consideração a aproximação da relação pai e filho ou  a aproximação entre duas pessoas ou mais  através de jogos e brincadeiras, além de valorizar a utilização de sucata para a criação de brinquedos.

A bolinha de jornal

Este é o meu pai...
Quer dizer...
este é o jornal do meu pai. 

 
Atrás do jornal do meu pai...
está o meu pai!

Vamos chegar mais perto
pra tentar falar com ele...
 - Pai...Paiêêêê... Oh, pai!!!
- Hum...


- O que você está fazendo, pai?!?

- Oh, pai!

- O que você está fazendo, hem?!?

- O que você quer, menino?!?









- Nada pai... nada não.









- Filho...!!!












 - Obaaaa!!!

Texto de Fátima Portilho. Ilustrações de Roger Mello. A bolinha de jornal. SP, Estação Liberdade, 1991.

segunda-feira, 18 de abril de 2011

CIRCUITO PARA BASQUETEBOL


DASSEL, Hans e HAAG, Herbet. Circuito de Ginástica escolar para Crianças e Jovens. Editora Beta, RJ

CIRCUITO PARA VOLEIBOL

DASSEL, Hans e HAAG, Herbet. Circuito de Ginástica escolar para Crianças e Jovens. Editora Beta, RJ

CIRCUITO PARA HANDEBOL


DASSEL, Hans e HAAG, Herbet. Circuito de Ginástica escolar para Crianças e Jovens. Editora Beta, RJ

CIRCUITO PARA FUTSAL



DASSEL, Hans e HAAG, Herbet. Circuito de Ginástica escolar para Crianças e Jovens. Editora Beta, RJ

sábado, 16 de abril de 2011

CIRCUITO DE GINÁSTICA ESCOLAR

Treinamento em circuito ou circuit-training é considerado um sistema de organização dos exercícios e de treinamento.

O treinamento em circuito caracteriza-se por ordem sucessiva de vários estágios de exercícios e é uma ótima estratégia para o ensino do movimento.
No ensino do movimento, costuma-se diferenciar dois grupos principais de qualidades físicas relativas à capacidade motora do ser humano. O primeiro grupo comporta força-velocidade-resistência e suas qualidades complexas, tratando principalmente da atividade muscular. Na prática, este grupo está intimamente ligado ao segundo, que abrange habilidade, agilidade e mobilidade, predominando o processo de locomoção.

Valor Educativo do Circuito de Ginástica Escolar

A utilização do treinamento em circuito no espaço escolar é muito importante, principalmente devido à possibilidade de uso múltiplo, que proporciona a prática intensiva de exercícios. Ele pode ser aplicado no campo do desporto, quando se deseja não só empregar um grande número de alunos como também oportunizá-los a execução de um trabalho com resultados satisfatórios.
O circuito motor possibilita que cada aluno aplique a sua carga de esforço, isto é, cada aluno pratica exercícios de acordo com o seu desempenho físico, alcançando assim, um resultado positivo do desempenho máximo individual . Facilita a inclusão no espaço escolar, proporcionando a participação de todos os alunos, sem exceção. O risco de acidentes fica extremamente reduzido, além de proporcionar momentos de cooperação, responsabilidade, autonomia e motivação.

Referências Metódicas e Fundamentos Gerais para a Execução do treinamento em Circuito

a) Tempo e aplicação: limite de tempo de aproximadamente 20 minutos.

b) Montagem e desmontagem dos estágios: deve evitar a utilização de aparelhos volumosos. Cada grupo de participantes ficará responsável pela montagem e desmontagem

c) Disposição dos estágios: os estágios devem ser dispostos de forma circular ou elíptica para facilitar a troca. Usar números e setas anotadas no chão ou na parede.

d) Proporção de circuito: o número de estágios, que deve ser em torno de 4 a 8, depende do tamanho da turma e do equipamento disponível. Os estádios deverão ser repetidos de 1 a 3 vezes.

e) Escolha de exercícios: deverão ser realizados por todos.

f) Sequência dos exercícios: deverão ser combinados com base numa carga fisiológica o mais variada e ampla possível, alternando os grupamentos musculares e as qualidades físicas.

g) Dosagem do esforço e grau de assimilação dos exercícios: devem ser escolhido de acordo com o sexo e idade. Deve-se precedido de um aquecimento adequado.

Referência Bibliográfica:


DASSEL, Hans e HAAG, Herbet. Circuito de Ginástica escolar para Crianças e Jovens. Editora Beta, RJ.

CIRCUITO MOTOR

Aplicado a turmas de 3º ao 5º anos do Ensino Fundamental

Número de participantes: turmas de 30 a 35 alunos

Material: 10 cones, 2 arcos, 2 pneus, 5 cordas de pular, 5 colchonetes, 10 garrafas com água, 1 bola de voleibol, 1 bola de basquetebol, 1 bola de futsal.


1. Passe e recebimento da bola por cima da trave. Alunos livres para utilizar os fundamentos do voleibol.









2. Pular corda.









3. Arremesso da bola a cesta.









4. Corrida em sigue-sague, passar por baixo do arco e saltar os pneus.








                5. Chute a gol com alternância de agarrar a bola.













         6. Abdominal “remador”.






7. Flexão e extenção de ante-braço, com elevação de braço e flexão lateral de tronco.








CIRCUITO PSICOMOTOR

Este Circuito foi aplicado na Semana da Criança. Participaram ao mesmo tempo 4 turmas de 1ª ano do Ensino Fundamental. As professoras responsáveis por cada sala acompanharam os alunos, auxiliando o profissional de Educação Física. Foi um trabalho de equipe, onde o interesse em comum era oferecer as crianças uma atividade onde poderiam vivenciar inúmeras atividades psicomotoras.


1º Estação:
Arremessar a bola em latas, passar por entre arcos e rolar uma bola entre cones.



2º Estação:
 Pular amarelinha, andar em cima do poste de voleibol e jogar boliche.




3º Estação:
 Engatinhar passando pelo túnel, rolar no colchonete e lançar a bola na boca do palhaço.


4ª Estação:
Brincadeiras com sucata - Vai e vem, pé de lata e passa a bola.


Este Circuito foi criado pelas professoras de Educação Física:
Ana Nascimento e Eurinice Lima de Oliveira.

quinta-feira, 14 de abril de 2011

MUNICIPÍADA 2011



A Prefeitura Municipal de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Educação, realiza a XIV Municipíadas, evento que reúne anualmente vários estudantes da rede municipal com o objetivo de promover o desporto educacional, apoiando as práticas esportivas como instrumento pedagógico.
As Municipíadas também contribuiem para a promoção de um estilo de vida ativo e saudável, agrega valores como cooperação e respeito, além de ser um meio de inclusão, diminuindo as diferenças étnicas e culturais, contribuindo assim para o desenvolvimento econômico, cultural e social.
Por fim, as XIV Municipíadas são  momentos de confraternização entre alunos, professores, gestores e demais profissionais da educação, que ao longo de quatorze anos vem construindo uma sociedade mais justa, tendo como pilar, a educação através do esporte.


Esse evento é muito esperado pelos jovens que estudam em escolas públicas e que se empenham em fazer o seu melhor. A Muncipíada vem contribuir de forma muito positiva na melhora da autoestima dos participantes, oportunizando a vivência e o reconhecimento do verdadeiro espírito esportivo e de equipe.

quarta-feira, 13 de abril de 2011

RESPOSTAS DE ALUNOS INTELIGENTES...

Professor: O que devo fazer para repartir 11 batatas para 7 pessoas? Aluno: Purê de batata, senhor professor!


Professor:- Joaquim, diga o presente do indicativo do verbo caminhar.
Aluno:- Eu caminho... tu caminhas... ele caminha...
Professor: - Mais depressa!
Aluno :- Nós corremos, vós correis, eles correm!


Professor: "Chovia" que tempo é?
Aluno: É tempo ruim, senhor.

Professor: Quantos corações nós temos?
Aluno: Dois!
Professor: Dois!?
Aluno: Sim, o meu e o seu!


Dois alunos chegam tarde e justificam-se:
- O 1º Aluno diz: Acordei tarde! Sonhei que fui à Polinésia e a viagem demorou muito.
- O 2º Aluno diz: E eu fui esperá-lo no aeroporto!


Professor: Diga o nome de cinco coisas que contenha leite...
Aluno: Um queijo e quatro vacas.


Um aluno de Direito foi fazer exame oral: O que é uma fraude?
Resposta do aluno: É o que o Professor está fazendo.
O professor muito indignado: Ora essa, explique-se...
O aluno responde: Segundo o Código Penal comete fraude todo aquele que se aproveita da ignorância do outro para o prejudicar!


PROFESSORA: Maria, aponte no mapa onde fica a América do Norte.
MARIA: Aqui está.
PROFESSORA: Correto. Agora turma, quem descobriu a América?
TURMA: A Maria.


PROFESSORA: Joãozinho, me diga sinceramente, você ora antes de cada refeição?
Joãozinho: Não professora, não preciso... A minha mãe é uma boa cozinheira.


PROFESSORA: Artur, a sua redação "O Meu Cão" é exatamente igual à do seu irmão. Você copiou?
ARTUR: Não, professora. O cão é que é o mesmo.


PROFESSORA: Bruno, que nome se dá a uma pessoa que continua a falar, mesmo quando os outros não estão interessados?
BRUNO: Professora  
migala1.wordpress.com

Obrigada a Professora Cleide G. de Souza por esses momentos de descontração. Afinal de contas, a vida não teria a menor graça sem os nossos alunos!

JOGO DE DAMAS NA EDUCAÇÃO

O Professor Marcos Roberto Soares Silva, na pesquisa desenvolvida sobre o Jogos de Damas na Educação apresentado na Universidade da França em 2008, mostrou que este jogo  trabalhado nas escolas em qualquer disciplina desenvolve inúmeras habilidades para a prática escolar. (http://www.institutoox.com.br/ibtf/conexao/artigos/marcos_roberto.pdf)

Afirmou que o Jogo de Damas não é apenas uma distração e que pode desenvolver o raciocínio, a concentração, a faculdade de analisar com precisão antes de tomar decisões, a criação artística, o controle nervoso, o estudo sistematizado, o gosto pelos estudos e a prática desportiva saudável.

O Jogo de Damas constitui uma distração sadia, que leva a criança ao treinamento da memória,à reflexão, melhorando a aplicação nos estudos, é uma prática que prende a atenção,obriga a concentrar-se a refletir muito e ter mais rapidez de raciocínio.

REGRAS DO JOGO DE DAMA

O INÍCIO

O Jogo de Damas pratica-se entre dois parceiros, num tabuleiro quadrado, de 64 casas alternadamente claras e escuras, dispondo de 12 pedras brancas e 12 pretas. O tabuleiro coloca-se de forma que a casa escura do canto do tabuleiro fique à esquerda do jogador, isto é, a grande diagonal (escura), deve ficar sempre à esquerda de cada jogador. O objetivo do jogo é imobilizar ou capturar todas as peças do adversário.

No inicio da partida, as pedras devem ser colocadas no tabuleiro sobre as casas escuras, da seguinte forma: nas três primeiras filas horizontais, as pedras brancas; e, nas três últimas, as pedras pretas. O lance inicial cabe sempre a quem estiver com as peças brancas.



O MOVIMENTO

A pedra movimenta-se para  frente, em diagonal, sobre as casas escuras, e uma casa de cada vez.



A dama pode mover-se de determinada casa para qualquer outra, não obstruída, situada na mesma diagonal. A diagonal está obstruída para a dama, quando nela houver uma ou mais peças da mesma cor, ou duas ou mais peças adversárias, em casas contíguas.

A COROAÇÃO

A pedra que chegar à última travessa ( oitava fileira) será coroada dama.

A coroação é assinalada colocando-se sobre a pedra coroada outra pedra da mesma cor.

Não será coroada a pedra que, numa tomada, apenas passe pela travessa de coroação.


A TOMADA/CAPTURA

A tomada é obrigatória. Não existe sopro.
A pedra toma tanto para frente quanto para trás.
A tomada denomina-se simples se toma apenas uma peça e em cadeia se captura mais de uma peça no mesmo lance.
Se no mesmo lance existir mais de uma forma de tomar, é obrigatório obedecer à "Lei da Maioria", ou seja, fazer o lance que tome o maior número de peças.

Numa tomada em cadeia, a peça pode passar mais de uma vez pela mesma casa vazia, mas não é permitido capturar a mesma peça mais de uma vez e as peças capturadas não podem ser retiradas do tabuleiro antes de completar o lance de captura.
A pedra e a dama têm o mesmo valor para tomar ou ser tomada.

A VITÓRIA

Ganha a partida o jogador que capturar todas as peças adversárias ou as deixar sem movimento possível.

A partida é considerada ganha quando o adversário abandona ou se recusa a cumprir o regulamento.


O EMPATE

Após 20 lances sucessivos de damas, sem captura ou deslocamento de pedra, a partida é declarada empatada.

Finais de:
2 damas contra 2 damas;
2 damas contra uma;
2 damas contra uma dama e uma pedra;
uma dama contra uma dama e uma dama contra uma dama e uma pedra, são declarados empatados após 5 lances

Sites indicados:
http://www.rksoft.com.br/html/regras_damas.html
http://www.xadrezregional.com.br/entrevistas.html


domingo, 10 de abril de 2011

PIPA NA ESCOLA

Pipa, papagaio de papel ou pandorga é um brinquedo que voa e que poucas crianças têm oportunidade de brincar, já que é difícil encontrar um lugar adequado e seguro para a sua prática.

http://www.ventodepipa.com.br/



As crianças ao brincarem de pipa devem evitar lugares que tenham fio de alta tensão, ruas e avenidas.


Os professores de Educação Física podem proporcionar essa vivência aos seus alunos promovendo um FESTIVAL DE PIPA no espaço escolar. Convide o professor de arte para fazer um trabalho em parceria e mãos à obra.



 

sábado, 9 de abril de 2011

JOGO PARA SALA DE AULA: Jogo dos Pontinhos

JOGO DOS PONTINHOS ou JOGO DO QUADRADO


Ao chegar à escola , o professor de Educação Física  fica surpreso ao saber que não pode utilizar o seu espaço de aula, isto é, a quadra. Ele precisa ministrar a sua aula, o que fazer? O jogo dos pontinhos é simples e precisa apenas de lápis e papel. Com ele você desenvolve valores e atitudes como: concentração, atenção, raciocínio lógico e respeito às regras.

Além de proporcionar um trabalho interdisciplinar com a Matemática através da noção de reta vertical, horizontal e forma geométrica.

Número de Participantes: Dois

Desenhe uma grade de pontos num pedaço de papel. O primeiro jogador une dois pontos, com um traço vertical ou horizontal. Logo após, o outro jogador faz o mesmo. Assim, sucessivamente. Quem conseguir fechar um quadrinho escreve nele à letra inicial do próprio nome e joga de novo.

O jogo termina quando todos os quadrinhos estiverem fechados. Será o vencedor quem tiver o maior número de quadrados.


REGRAS ATUALIZADAS DE FUTSAL

Sabe-se que as regras de Futsal estão sendo constantemente alteradas para melhorar a plástica do jogo e a sua fluência. Devido a isto, abre-se um espaço para tirar dúvidas do profissional de Educação Física e dos simpatizantes deste esporte fascinante. Esporte muito praticado no espaço escolar.

 Prof. Esp. José da Costa Nascimento Junior.

Especialista em Futebol - UFRJ
Especialisata em Cardiologia em Educação Física - UFAM
Licenciado em Educação Física - UFRJ
Atuou como professor substituto de Futsal na UFAM e foi professor de categoria de base no Clube de Regatas do Flamengo - RJ



PERGUNTA DO DIA:
1. O jogo de Futsal pode começar com menos de 5 jogadores em quadra?

Sim, foi uma das alterações das regras em 2011. O jogo pode começar com no mínimo 03 jogadores de uma equipe.

2. O jogador pode pisar com o pé de apoio dentro da quadra no momento da execução do tiro de canto?

Sim, embora no arremesso lateral o jogador não possa.

3. No arremesso de meta a bola toca o goleiro adversário na sua área e entra no gol. O que deverá marcar a arbitragem?

O árbitro deverá marcar gol. Porém, se a bola for direto para a meta sem tocar em nenhum jogador será marcado arremesso de meta para a equipe adversária.

4. O jogador ao executar o tiro lateral pode chutar a bola direto ao gol e a bola entra sem tocar em ninguém, o gol é válido?

Não, a arbitragem marcará arremesso de meta do goleiro.


5. Se o goleiro agarrar a bola ele poderá sair jogando? (20/04/2012)

Sim, ele terá 4 segundos de posse de bola.

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Excelência na Administração Pública

Após a postagem da mensagem sobre a seleção dos gestores educacionais das escolas públicas, observa-se no site www.manaus.am.gov.br/amazonino-quer-excelencia-na-administracao-publica  que o atual prefeito quer qualificar os servidores públicos, além de buscar mecanismos de valorização profissional e salarial nos Planos de Cargos, Salários e Carreira dos órgãos municipais aos que freqüentarem os cursos oferecidos pela UCM (Universidade Corporativa Municipal , que terá por finalidade o aprimoramento técnico dos servidores públicos municipais).


O atual prefeito observou que a administração pública brasileira foi desqualificada.

“Ao longo do tempo a prática de nomeações por favoritismo político sem levar conta o mérito, fazendo do serviço público de cabide de emprego, desqualificou, prejudicou a administração pública brasileira” declarou o prefeito Amazonino Mendes.



Os servidores públicos, principalmente os profissionais da educação, esperarão ansiosos para que o Prefeito coloque em prática a sua declaração.

Gestor escolar, para que ou para quem?

A Nova Escola trouxe uma reportagem muito interessante a respeito de como os gestores escolares são selecionados no Brasil. Tema que me interessa e que traz muitas inquietações, pois já vivi a experiência de ser gestora escolar, não como indicada, mas sim como concursada. Sendo afastada da função, devido não fazer parte do grupo partidário que assumiu a atual gestão.

No início deste século, mais especificamente no ano de 2005, a educação municipal da cidade de Manaus deu um grande passo na direção da democratização e busca de melhorias na qualidade de ensino, quando oportunizou os funcionários estatutários da Secretaria Municipal de Educação, com formação superior em Licenciatura e Pedagogia, fora do estágio probatório, a participarem de um concurso para Gestores Escolares: PROSED – Processo Seletivo de Escolha de Diretores. Esta ação objetivou valorizar os conhecimentos científicos, a competência academia e oportunizar, principalmente os docentes, a vivenciar um cargo administrativo da SEMED, deixando em segundo plano a nomeação dos gestores escolares unicamente como cargo de confiança.

Momento de muita polêmica na rede municipal de ensino, pois havia um descrédito em relação ao concurso, não se acreditava que seria possível um gestor escolar não estar vinculado à lealdade partidária dos governantes atuais.

A discussão se ampliou, pois para se efetivar esse “critério de nomeação” um valor essencial ao ser humano não poderia faltar, que era a coragem de romper barreiras há décadas pré-definidas. E com muita perseverança e rompendo paradigmas que o Secretário de Educação da época efetivou o seu projeto e ampliou a gestão democrática no espaço das escolas municipais.

Seria ingênuo acreditar que nomear um gestor escolar a partir da sua aprovação no concurso resolveria todos os problemas no interior de uma escola, que todos os aprovados teriam o perfil necessário para ocupar o cargo, porém, é indiscutível, que foi um ato de conquista e construção social na educação.

MODALIDADES DE ESCOLHA DO GESTOR ESCOLAR

De acordo com a história da Educação Brasileira no que se refere especificamente a escolha do Gestor Escolar, existe 3 tipos de modalidades: a livre indicação, a eleição e o concurso público.

A primeira e a mais conhecida delas é a escolha feita por indicação, escolha essa feita de forma menos democrática indo de contra atual proposta educacional vigente, que é a implantação de uma gestão democrática-participativa, que objetive a formação de cidadãos brasileiros críticos e conhecedores da realidade em que vive. Este tipo de modalidade de escolha está ligado às raízes patrimonialistas da formação do Estado brasileiro que promove a troca de favores na ocupação do emprego. Neste tipo de escolha os dirigentes políticos são os únicos responsáveis em dizer quem está, ou não, habilitado politicamente para o exercício do cargo de gestor, construindo assim alianças que possibilita o controle da instituição que atende diretamente parte expressiva da população como um todo.

Na escolha dos indicados prevalece a pressão e/ou a força de liderança política para os quais importa apenas, a correspondente fidelidade dos que são contemplados com a indicação referida. O servidor entronizado no cargo público pelo critério da confiança pessoal é demissível ad nutum, a bem da administração, não cabendo, portanto, questionamento sobre o ato de exoneração realizado pela autoridade que o nomeou. Esta expressão significa literalmente “a um aceno de cabeça” e está ligada ao tempo dos imperadores romanos, onde bastava um simples aceno de sua cabeça para que alguém permanecesse vivo ou fosse levada a morte.

A segunda modalidade permite a participação de todos os envolvidos no processo educacional e da necessidade do controle democrático do estado pela população. Na eleição o gestor escolar é obrigado a apresentar uma proposta de trabalho a ser discutida com a comunidade escolar e local. Embora seja a mais democrática de todas existe o inconveniente de troca de favores pelo candidato a gestor o que prejudica o processo democrático. TEIXEIRA (2000) ao analisar esta forma de escolha observou outras situações que também prejudicam esse processo, como: presenças de mágoas, insatisfações, incompreensões em membros da equipe escolar, atitudes clientelísticas, deslealdade na condução do processo nas escolas objetivando derrotar adversários.

Finalmente, a terceira e última modalidade é a de concurso público que oportuniza os profissionais da área de educação a participar de um processo seletivo, onde o conhecimento acadêmico seja valorizado. É utilizado como uma maneira de superar o clientelismo das indicações políticas, uma vez que, em função de critérios impessoais que devem presidir esse tipo de escolha, os selecionados o são pelos seus próprios méritos. Além, de priorizar os funcionários já concursados a melhora profissional, visto que para ser cargo de confiança o servidor não precisa ingressar a função pública por concurso.

Observe a figura abaixo e verifique como é feita a escolha dos gestores escolares no nosso País:



Publicado em NOVA ESCOLA, Edição 240, Março 2011, com o título O mapa dos gestores

 
Entende-se que é oportuno refletir sobre a questão da escolha dos Gestores Escolares das escolas públicas, para que possa efetivar a função da escola que é a da construção do cidadão que saiba pensar, tornando-se sujeito histórico. O gestor deve promover uma educação de qualidade com equidade, preocupando-se com o interesse da coletividade

Cabe aqui a pergunta: Gestor escolar, para que ou para quem?

Faça o seu comentário: Para fortalecer uma gestão democrática na escola e formar opiniões livres de preconceito e medo, vivenciando a real democracia que é o sistema de governo do nosso país. Qual seria a melhor maneira de escolha de gestor para as nossas escolas públicas?

Como os gestores escolares são selecionados no Brasil? | Gestão Escolar | Nova Escola

Como os gestores escolares são selecionados no Brasil? Gestão Escolar Nova Escola

segunda-feira, 4 de abril de 2011

O PROFESSOR ESTÁ SEMPRE ERRADO



tintosecopoporfavor.blogspot.com
 
Este texto foi enviado por uma amiga professora, Giovanna Silva, não pude deixar de postar.

Desde que iniciei minha vida profissional, e olha que já faz tempo, eu conheço esse texto. O impressionante é que parece que foi escrito ontem!!!!!!!! 











O material escolar mais barato que existe na praça é o professor!
É jovem, não tem experiência.
É velho, está superado.
Não tem automóvel, é um pobre coitado.
Tem automóvel, chora de "barriga cheia'.
Fala em voz alta, vive gritando.
Fala em tom normal, ninguém escuta.
Não falta ao colégio, é um 'caxias'.
Precisa faltar, é um 'turista'.
Conversa com os outros professores, está 'malhando' os alunos.
Não conversa, é um desligado.
Dá muita matéria, não tem dó do aluno.
Dá pouca matéria, não prepara os alunos.
Brinca com a turma, é metido a engraçado.
Não brinca com a turma, é um chato.
Chama a atenção, é um grosso.
Não chama a atenção, não sabe se impor.
A prova é longa, não dá tempo.
A prova é curta, tira as chances do aluno.
Escreve muito, não explica.
Explica muito, o caderno não tem nada.
Fala corretamente, ninguém entende.
Fala a 'língua' do aluno, não tem vocabulário.
Exige, é rude.
Elogia, é debochado.
O aluno é reprovado, é perseguição.
O aluno é aprovado, deu 'mole'.
É, o professor está sempre errado, mas, se conseguiu ler até aqui,
agradeça a ele! 
                                                                                                                                            Jô Soares






sábado, 2 de abril de 2011

A civilização que a banda RESTART não conhece.

No domingo, dia 03 de abril de 2011, o Jornal “A Crítica” trouxe uma reportagem em que intelectuais debatem o conceito de civilização amazônica. Polêmica gerada a partir da declaração do baterista Thomas D’Avilla, músico da banda Restart, quando afirmou seu desejo por fazer um show no Amazonas, sem saber que tipo de civilização existia nessa região.

Foi comentado pelos intelectuais entrevistados que a visão discriminatória da população da Amazônia vem desde a sua colonização, ao venderem a idéia de que os amazonenses são culturalmente inferiores e que é superior o que vem de fora. Visão esta, estereotipada, e ainda alimentada pela mídia. Um dos entrevistados afirma que o problema está em negar o que é seu, que os amazonenses precisam assumir mais a sua identidade regional.

Concordo com os entrevistados, até porque são profissionais qualificados: sociólogos, antropólogos, historiadores e comunicólogos. Porém acredito que essa negação está mudando, a autoestima dos jovens amazonenses está mudando, esses jovens estão reconhecendo não só a riqueza ambiental e a cultura indígena de sua região, mas também a tecnologia exportada para todo o Brasil. Vejo uma resposta não apenas aos participantes da Restart, como a todo povo brasileiro.

Fiquei surpresa quando soube que o show que aconteceria no dia primeiro de abril tinha sido cancelado pelo desinteresse dos jovens.

O Brasil é multicultural e todos os brasileiros, principalmente os famosos, devem buscar conhecer um pouco da cultura regional do lugar onde trabalharão. Para que mesmo, sem intenção, não se posicionem de forma preconceituosa em relação a um público que não conhecem e que são seus fãs.


Gostaria de parabenizar aos adolescentes amazonenses, especialmente aos meus filhos, que se indignaram com a ignorância dos jovens músicos e não se renderam ao apelo da mídia.



“Eu acredito é na rapaziada...

Que não tá na saudade e constrói

A manhã desejada...”

Música: E Vamos à Luta (Gonzaguinha)












JORNAL A CRÍTICA (MANAUS, DOMINGO. 3 DE ABRIL DE 2011
Amazônia >Imaginário excludente
Pag. A3
Por: ARISTIDE FURTADO